Escrito em por & arquivado em COP, Diversos.

DO ENGAJAMUNDO

Paris, 13/12/2015 – Depois de duas semanas de negociação, a Conferência do Clima de Paris (COP 21) aprovou ontem o Acordo de Paris, o primeiro tratado internacional sobre clima de caráter universal, no qual todos os seus signatários possuirão compromissos de redução de emissões a partir de 2020, num esforço concertado para limitar o aquecimento global bem abaixo dos 2 graus Celsius neste século, preferencialmente em 1,5 grau Celsius.

Na plenária final da COP 21, como de costume, organizações observadoras tiveram uma breve oportunidade para se pronunciar oficialmente. O Youth Climate Movement (YOUNGO), que reúne as organizações da juventude em todo o mundo na questão climática, escolheu como sua representante neste momento conclusivo nossa coordenadora-geral, Raquel Rosenberg. Esta foi a primeira vez que uma jovem brasileira teve a oportunidade de pronunciar discurso como representante da juventude global numa plenária final de COP.

Em seu discurso, Raquel Rosenberg deixou claro que, mesmo com o novo acordo aprovado, o trabalho não pode parar e a juventude continuará se esforçando para pressionar os governos em torno de ações mais ambiciosas na luta contra as mudanças do clima.

Confira link para discurso na íntegra legendado e abaixo o discurso (traduzido para o português) de Raquel Rosenberg feito na plenária final da Conferência do Clima de Paris.

 

 

“Obrigada, Sr. Presidente. Meu nome é Raquel, eu sou do Brasil. Estou aqui representando o Engajamundo e a coalizão de ONGs da juventude, mas ecoando a voz de milhões mais.

Hoje estamos dando um primeiro passo na história. Vocês nos mostraram que juntos podemos supercar diferenças e nos deram esperança na humanidade e na solidariedade. Esse é o primeiro passo em direção ao fim da era dos combustíveis fósseis e do desmatamento. Esse é o primeiro passo em direção a um novo tipo de sociedade.

 Em 92, vocês foram juntos ao meu país em um espírito de cooperação. Vocês aceitaram que vocês dos países desenvolvidos tinham mais responsabilidade que outros em causar as mudanças climáticas e que vocês também deviam compensar os mais afetados.

Com o passer dos anos, este processo tornou-se mais secreto. A sociedade civil foi mantida fora das salas e começamos a nos perguntar – o que vocês têm pra esconder? Agora nós sabemos. 

Países ricos, vocês poderiam ter feito muito mais. Vocês não ofereceram nenhum financiamento novo ou adicional. Nós não vimos uma meta para chegar realmente a zero. Suas metas nacionais de reducão de emissões (iNDCs) ainda nos levam a um mundo 3 graus mais quente e vocês se recusaram a empreender uma revisão que permitisse desviar para baixo a trajetória da curva de aquecimento antes de 2020. Vocês se eximiram da responsabilidade pelos danos que as suas mudanças climáticas já estão causando.

A juventude das gerações anteriores à minha foram as primeiras a saber da existência das mudanças climáticas e entenderem os desafios que nós como humanidade enfrentamos. Na minha geração, a mudança do clima foi da ciência à realidade, impactando  diretamente a vida das pessoas, especialmente os mais pobres e marginalizados. Hoje, o mundo está finalmente caminhando para uma solução. Mas o que atingimos aqui hoje ainda está bem longe de suficiente, nós precisamos ver ações reais!

O trabalho está apenas começando. Nos vemos de novo em nossos países, todos vocês. Vamos trabalhar duro pela justiça climática como jamais fizemos e vamos cobrar vocês dentro de suas fronteiras. Vocês fizeram um pedaço de papel, mas as pessoas nas comunidades são as que estão fazendo a verdadeira mudança.

A minha meta e a de milhões de outros jovens é garantir que as próximas gerações só conheçam as mudanças climáticas em livros de história.

Nós podemos fazer isso. Nós vamos ascender mais rápido do que os oceanos, porque nós somos imparáveis, outro mundo é possível.”

Discurso original na íntegra (em inglês)

Thank you Mr. President. My name is Raquel and I am from Brazil. I am here representing the youth constituency, but voicing the feelings of millions more.

Today we are giving a first step in History. You have shown us that together we can overcome differences and gave us hope on humanity and solidarity. This is the first step towards ending fossil fuel and deforestation era. The first step towards a new kind of society.

In 1992 you all came together in my country in a spirit of cooperation. You accepted that those of you in the Global North had more responsibility than others in causing climate change and that you also owed reparations to those affected.

Through the years, this process got more secretive. Civil society was kept out of the rooms and we began to wonder – What do you have to hide? Now we know.

Rich countries, you could have done much more. You have offered no new or additional finance. You didn’t set a goal to really get to zero. Your INDCs still lead us to a 3 degree warmer world and you refuse to undertake a review to bend the warming curve down before 2020.You have exempted yourself from the liability for the damages that your climate change is already causing.

The young people from the generations before mine were the first ones to know climate change exists and understand the fundamental challenges we as humankind face. In my generation, climate change went from science to real impact in people’s lives, affecting specially the poorest and marginalized. Today, the world is finally turning towards a solution. But what we achieved here today it’s very far from enough, we must see real action.

The work is just starting. We will see you back at home, all of you. We will be working towards climate justice like never before and we will hold you accountable within your borders. You made a piece of paper, but people at the grassroots levels are the ones creating real change. My goal and the goal of millions of young people is to make sure that the next generations only get to know climate change from history books.

We can do it. We will rise faster than the seas, because we are unstoppable, another world is possible.

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.