Escrito em por & arquivado em COP, Diversos, Negociações Internacionais.

No Brasil, 84% acham que a questão não é prioridade, mas devia ser.

Cíntya Feitosa (OC)

A maior consulta popular já realizada no mundo sobre mudanças climáticas dá esperança de que em algum tempo a questão será prioridade para a maior parte da população mundial. De acordo com a pesquisa WWViews sobre clima e energia, 66% dos cidadãos do mundo veem na ação pelo clima uma oportunidade de melhorar sua qualidade de vida. No Brasil, o número aumenta para 87%.

E por aqui, o resultado da pergunta “Como acha que o seu país está lidando com as alterações climáticas?” tem resultado idêntico ao da pesquisa Datafolha encomendada pelo Observatório do Clima e pelo Greenpeace e divulgada no mês passado: 84% acham que o tema não é prioridade nacional, e devia ser. Na nossa pesquisa, os mesmos 84% acreditam que o governo faz muito pouco ou não faz nada para enfrentar o problema.

A iniciativa ouviu simultaneamente 10 mil pessoas em 75 países, no último sábado (6). No Brasil, foram 76 participantes, que se reuniram em Cubatão durante todo o dia para debater a questão climática. Entre eles, 75% se declararam muito preocupados com o tema. É uma gotinha no oceano, mas dá uma pista sobre a necessidade de informação da população sobre o debate climático: tanto no Brasil quanto em escala global, 78% acreditam que programas de educação sobre mudanças climáticas seriam uma iniciativa relevante para reduzir emissões de gases de efeito de estufa.

Para expressar sua opinião na consulta, todos os participantes receberam informações com diferentes pontos de vista sobre políticas para o clima e energia e debateram o assunto ao longo do dia. As opiniões foram dadas por meio de um conjunto idêntico de questões, que refletem as negociações e debates políticos da COP.

Mais números:

– no Brasil, 94% acham que o país deve tomar medidas para reduzir emissões, mesmo que muitos outros países não o façam;

– 75% dos brasileiros acreditam que dar subsídios às fontes renováveis de energia, como a energia eólica e solar, são a melhor medida para reduzir emissões (por falar nisso, já assinou a petição?).

– 67,7% dos participantes em todo o mundo defendem que o Acordo de Paris deve incluir objetivo de longo prazo para zerar emissões no fim do século, como obrigação legal de todos os países; 17% acham que só deve ser obrigatório para países desenvolvidos e emergentes. Quanto aos objetivos de curto prazo, 71% acham que deve ser obrigatório para todos os países;

– 92% dos 10 mil participantes acham que as metas do acordo do clima devem ser revistas a cada cinco anos – como propõe o Brasil;

Os resultados da consulta estão disponíveis online, em vários idiomas:  http://climateandenergy.wwviews.org/results. Divirta-se.

A WWViews é uma iniciativa da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Clima e Energia (UNFCCC), da Comissão Nacional para o Debate Público (França), da Fundação do Conselho de Tecnologia (Dinamarca) e Missions Publiques (França), com apoio do Governo Francês, anfitrião da COP21. No Brasil, projeto é coordenado pelo Instituto Brasileiro da Diversidade – IBD, com apoio da Prefeitura de Cubatão, PrumoPro Projetos e Produções, Prefeitura de Altinópolis e Instituto Arapyaú.

 

WWViewsBrasilCubatao

 

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.