Escrito em por & arquivado em Negociações Internacionais, Política e Clima.

Por Bruno Toledo (OC)

tonyabbott-australiaA Climate Action Network (CAN), rede que reúne a maior parte das organizações da sociedade civil que participam das negociações internacionais em clima, anunciou nesta terça-feira o primeiro “Fóssil do Dia” deste encontro intersessional em Bonn. E a nação “laureada” é uma velha conhecida do rol de países que bloqueiam as negociações em clima: a Austrália.

Segundo a CAN, o governo australiano vem trabalhando para impedir ações efetivas no enfrentamento das mudanças climáticas tanto no âmbito internacional quanto em casa. De acordo com informações da imprensa australiana, o primeiro-ministro Tony Abbott estaria articulando a criação de um grupo “like-minded”, que reuniria países como Canadá e, potencialmente, Reino Unido e Índia, com o propósito de se opor a qualquer iniciativa de precificação de carbono no plano internacional.

Abbott também anunciou recentemente sua intenção de não incluir o tema climático na agenda de discussões da próxima reunião do G20, que será realizada na Austrália. Para o primeiro-ministro, mudanças climáticas não seria um tema apropriado para ser discutido no fórum, já que o foco o encontro seria econômico.

Para a CAN, o governo australiano ignora alertas dados pelo IPCC de que o desafio climático é “o” problema econômico de nossa era, que já está nos custando muito.

No plano doméstico, o governo conservador da Austrália vem desmantelando as políticas públicas em clima estabelecidas pelos gabinetes anteriores, liderados pelo Partido Trabalhista. O desmonte também atinge escritórios e agências governamentais que lidavam com essas políticas, o que mostra a disposição do governo Abbott em desfazer completamente as iniciativas até então empreendidas pela Austrália no combate às mudanças do clima.

Atualização: O ministro de clima e energia do Reino Unido, Greg Barker, já refutou a hipótese do governo britânico entrar no grupo “like minded” liderado pela Austrália. Segundo Barker, não há a menor possibilidade do Reino Unido juntar forças com esse grupo para bloquear esforços internacionais na luta contra as mudanças climáticas. “Estamos engajados com Austrália e Nova Zelândia, encorajando-os a assumir suas responsabilidades na busca por um acordo global ambicioso em mudanças do clima”, afirmou Barker.

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.