Escrito em por & arquivado em COP, Energia, Negociações Internacionais.

Por Bruno Toledo (OC)

Uma das principais polêmicas da COP 19 foi a realização – paralela à Conferência do Clima em Varsóvia – da Coal & Climate Summit, que reuniu empresas que exploram o carvão.

Mesmo debaixo de críticas, a secretária-executiva da UNFCCC, Christiana Figueres, participou da abertura do encontro. Na ocasião, ela pediu uma mudança radical no setor, como fechamento de plantas subcríticas de baixa eficiência, investimentos em tecnologia para captura de carbono e um entendimento para que a maior parte das reservas naturais de carvão ainda existentes fique intocada debaixo do solo.milton-catelin

Duas semanas depois, o chefe executivo da World Coal, Milton Catelin, contestou os apelos de Figueres. Para ele, a secretária-executiva da UNFCCC “ignora a realidade” ao pedir mudanças profundas no setor carvoeiro. Segundo Catelin, Figueres desconhece a realidade do setor energético, especialmente ao pedir o fechamento de plantas pouco eficientes. Além disso, ele defendeu as movimentações recentes de Canadá, Austrália e Polônia contra o aumento da ambição dos compromissos climáticos nas negociações internacionais.

Saiba mais aqui.

Com informações do portal RTCC.

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.