Escrito em por & arquivado em Diversos.

Depois de quase duas semanas de negociação, a COP-18 chega ao seu último dia em meio a polêmicas e com poucos avanços reais em temas importantes da agenda climática internacional. Diversas delegações oficiais foram acusadas nos últimos dias de bloquear o processo de negociação em Doha, impedindo o estabelecimento de acordos reais e efetivos num momento-chave para o enfrentamento dos efeitos das mudanças climáticas – a transição do primeiro período de compromisso para o segundo do Protocolo de Quioto e a construção de um novo instrumento legalmente vinculante que sucederá o Protocolo a partir de 2020.

"Premiação" do Fóssil do Ano no Qatar National Convention Centre, em Doha

Hoje, a Climate Action Network “premiou” o Canadá e a Nova Zelândia como os Fósseis do Ano, por causa da atuação destes países no decorrer da COP-18, impedindo o entendimento em temas importantes da agenda política.

O Canadá se mantém como um dos principais alvos de críticas de organizações civis, que apontam a incapacidade do governo do país de se posicionar construtivamente nas negociações climáticas da ONU. Já a Nova Zelândia aparece como uma surpresa desagradável em Doha, pela sua atuação intransigente e insensível às realidades política e científica, de acordo com a CAN.

Acompanhe os últimos lances da COP-18, em Doha, aqui no Blog do Observatório do Clima e no nosso Twitter.

Bruno Toledo, GVces

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.