Escrito em por & arquivado em Diversos.

No terceiro dia de COP no Qatar National Convention Centre, em Doha, o Canadá foi o principal “agraciado” com o Fóssil do Dia. De acordo com o Climate Action Network, responsável pela “premiação”, o ministro canadense do meio ambiente afirmou em conversas com repórteres ontem que os países em desenvolvimento não deveriam esperar por mais recursos do Canadá para financiar atividades de adaptação. Além de restringir o financiamento para adaptação no Terceiro Mundo, o Canadá é mais um país que tem se posicionado contra novos compromissos com metas mais ambiciosas de redução. Para a CAN, ao invés de aumentar o financiamento e cortar as emissões, o governo canadense está fazendo o contrário: cortando financiamento e aumentando emissões.

Na “premiação” de hoje, a Nova Zelândia foi o segundo colocado, por deliberadamente não definir a sua meta para o segundo período compromisso do Protocolo de Quioto e por propor que o acesso aos Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL) seja aberto para todos, independente do país ser signatário do novo período de compromisso. Em seguida, o CAN apontou os Estados Unidos, por causa da lei aprovada pelo Congresso norte-americano e assinada pelo presidente Barack Obama que permite às empresas aéreas do país rejeitar as recentes regulações da União Europeia sobre emissões no setor aéreo do bloco.

Bruno Toledo, GVces

Deixe um comentário

Você deve estar registrado para deixar um comentário.